Estrada do Encanamento, 675.

Casa forte

info@emporiopernambucano.com.br

Tel: (81) 9 7914-3028

© 2015 por Empório Pernambucano

  • White Facebook Icon
  • White Twitter Icon
  • White Instagram Icon

Aposentar e empreender, conheça o Capibarim

March 21, 2018

 

Ele, como 59 anos, é Engenheiro Agrônomo, mas trabalhou boa parte da vida como gerente em uma indústria de cerâmicas. Já ela, aos 56 anos, é Arquiteta e Museóloga, mas trabalhou como bancária por três décadas. Foi só após a aposentadoria que o Casal Jayron Fernandes e Tereza Miranda resolveram desenvolver a sua vocação e empreender. Eles compraram um sítio em Aliança e lá construíram um Engenho de Açúcar Mascavo, Rapadura e Mel de Cana. O Empório Pernambucano convida você a conhecer essa história.

 

Pra quem começou a empreender na crise, o cenário econômico brasileiro não desanima. O casal, aposentados a uns três anos, percebeu que deveriam ter uma novo proposito na vida. “Viajamos, limpamos a mente, curtimos. Depois quisemos estabelecer novos objetivos de vida. Porque após a aposentadoria, a renda cai, não tem bônus nem décimo terceiro, as despesas de saúde se acumulam. E ficar em casa descansando não é nosso perfil. Nós ainda somos jovens. Daqui a dez, vinte anos queremos ter estabilidade na renda e muitos bons motivos para viver”, planeja Tereza.

 

Juntos desde 1982, o casal se encaixa num perfil de motivação classificado como "de oportunidade" -  e não de "necessidade estrita", como infelizmente acontece com a maior parte dos brasileiros que empreendem. Tereza e Jayron representam um tipo de empreendedor que adiou o sonho de abrir um negócio para depois da aposentadoria, preferindo não se arriscar enquanto tinham empregos de carteira assinada, criavam os filhos e consolidavam seu patrimônio. “Agora, a gente busca qualidade de vida em todos os aspectos. Trabalhamos por necessidade e por prazer”, define Jayron.

 

 

Os dois compraram uma propriedade no município de Aliança, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, uma região onde tradicionalmente se cultiva cana de açúcar. A ideia era utilizar o espaço para lazer. Mas a identificação com o meio rural falou mais alto e, após buscarem aconselhamento junto ao Sebrae, eles resolveram investir na produção de mel de engenho, açúcar mascavo e rapadura. Viajaram ao Ceará e a Minas Gerais, pesquisando opções de moenda e métodos de produção. Por fim, instalaram o próprio maquinário, investindo também no plantio e em outros equipamentos. “Desde o início do ano, estamos fazendo um produto original, artesanal, todo dentro da tradição”, se orgulha Jayron.

 

 

Levamos um pouco do sertão à sua mesa: Conheça o Empório Pernambucano

 

A marca Capibarim faz referência à fazenda Capibaribe-Mirim. O nome surgiu numa discussão entre Tereza, Jayron e as filhas Laura, que é administradora de empresas, e Laís, que é designer. Embora as duas não estejam diretamente envolvidas na empresa, têm colaborado de forma ativa. “Somos uma empresa familiar, mas já estamos conseguindo um impacto social importante e dando emprego a outras pessoas do município”, comemora Tereza.

 

 Com a produção de melaço iniciada em janeiro, Jayron vem fazendo testes para também fabricar açúcar e rapaduras, estas últimas concebidas em embalagens individuais menores que podem ser utilizadas em lanches. “Fizemos várias sondagens de mercado e, por conta disso, nosso mel está mais grosso, mais apurado, de acordo com a preferência do público”, exemplifica Jayron. Nós do Empório, conhecemos o projeto do casal em julho, durante na Fenearte, no stand da Associação de Produtores de Aguardente de Cana e Rapadura de Pernambuco (Apar). “Zeramos nosso estoque”, comemora Tereza. “Hoje em dia, esse tipo de produto tem tido muita procura porque é algo natural, sem aditivos e nenhum componente de origem animal”, analisa.

 

O casal busca ainda novas alternativas para agregar ao negócio. “Voltei a estudar, porque penso em criar um espaço voltado para o turismo rural lá na fazenda”, adianta Tereza, que está participando de uma associação local de artesãos e pretende transformar em arte resíduos como a palha e o bagaço da cana. De seu lado, Jayron tem feito pesquisas técnicas sobre as melhores variedades de plantio e estabeleceu parcerias com sitiantes vizinhos, a fim de otimizar a produção e a moagem. “Queremos diversificar nosso olhar, para alcançar o ciclo produtivo como um todo. A Capibarim também é uma maneira que encontramos de melhorar o nosso entorno”, afirma Jayron.

 

 

Para os que querem seguir seu exemplo, o casal manda um recado: “Viver é aprender. A questão do medo é inerente ao processo, e a chave é encontrar coragem através da informação, da memória, da experiência. Nem sempre é fácil, há muitos obstáculos para superar. Mas conosco está dando certo, porque fazemos algo que nos dá prazer, numa área com a qual temos identificação. A verdade é que hoje a gente trabalha mais do que antes, mas nem sente”.

 

Você encontra rapadura e demais produtos da Capibarim em nossa Mercearia online

 

__________________________________________________________________________________

Adaptado da reportagem do SEBRAE

http://www.pe.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/PE/ainda-nao-e-hora-de-pendurar-as-chuteiras,3c245a911885f510VgnVCM1000004c00210aRCRD

_________________________________________________________________________

 

Levamos um pouco do sertão à sua mesa!

O Empório Pernambucano tem o objetivo de tornar-se referência na comercialização de produtos típicos de Pernambuco e do nordeste Brasileiro, com destaque a laticínios, artesanatos e produtos naturais. Também na divulgação e difusão dos produtos, saberes e sobres da região.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Blog

Posts em Destaque

Engenho São Pedro e a produção de Cachaça ecologicamente correta

May 5, 2018

1/10
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga nos
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey Instagram Icon